FAQ

Perguntas Frequentes

Após apresentação dos documentos e pagamento antecipado, todo processo é realizado em nome de pessoa física (paciente). Todos os nossos procedimentos de importação são feitos de acordo com a RDC 81 de 05/11/2008 da ANVISA.

Os prazos de entrega dos medicamentos importados variam de acordo com o produto e a origem.

Dos principais fabricantes e distribuidoras de diversos países, geralmente onde encontramos o melhor custo benefício.

Os medicamentos são transportados por companhias aéreas.

Na maioria dos casos, a entrega é feita diretamente na casa do paciente e, em outros, retirada no aeroporto mais próximo.

Os medicamentos refrigerados são encaminhados pelos fabricantes em acondicionamento especial.

A Resolução da Diretoria Colegiada nº 81, da ANVISA, permite que qualquer pessoa no Brasil possa importar medicamentos sem registro, desde que para consumo pessoal e com prescrição médica.

Uma vez vigente o pedido, enviaremos informações do status da sua aquisição. Também é possível acompanhar diretamente em nosso site as atualizações sobre o transporte dos medicamentos.

Medicamentos Genéricos

O preço do medicamento genérico é menor!

O medicamento genérico é aquele que contém o(s) mesmo(s) princípio(s) ativo(s), na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência, apresentando eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência e podendo, com este, ser intercambiável.

A intercambialidade, ou seja, a segura substituição do medicamento de referência pelo seu genérico, é assegurada por testes de equivalência terapêutica.

O preço do medicamento genérico é menor pois os fabricantes de medicamentos genéricos não necessitam realizar todas as pesquisas que são realizadas quando se desenvolve um medicamento inovador, visto que suas características são as mesmas do medicamento de referência, com o qual são comparados.

Como ocorreu o processo de criação dos medicamentos genéricos no Brasil?

Na década de 70, deu-se o início do processo de discussão sobre os medicamentos genéricos no País, culminando com a publicação do Decreto 793, revogado pelo Decreto 3.181, de 23/09/1999, que regulamentou a Lei 9.787, de 10/02/1999.

Durante a década de 90, com a aprovação da Lei 9.787, de 10/02/1999, foram criadas as condições para a implantação de medicamentos genéricos,
em consonância com normas adotadas pela Organização Mundial da Saúde, Países da Europa, Estados Unidos e Canadá.

No ano 2000, iniciou-se a concessão dos primeiros registros de medicamentos genéricos (03/02/2000). Naquele ano, foram concedidos 182 registros de medicamentos genéricos e tomadas ações para implementar a produção desses medicamentos, inclusive com incentivo à importação.

Quais as vantagens dos medicamentos genéricos?

* Disponibilizar medicamentos de menor preço, uma vez que o medicamento genérico deve ser, no mínimo, 35% mais barato que o medicamento de referência;
* Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos);
* Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos de qualidade, seguros e eficazes.